sexta-feira, 21 de novembro de 2014

O brilho nos olhos

Olhei... E lá estava ele... um brilho que há tanto tempo não via. Já tinha saudades desse brilho, e olhei, e apreciei, e admirei o máximo que pude, e lá estava ele... pequeno, intenso e enganador, daquele tipo de brilho que só se vê quando se observa com atenção. E cometi um erro...

... desviei o olhar...

... e ele desapareceu...


... para outro sitio talvez, talvez para os olhos de uma criança recém-nascida, ou nos olhos de um velho à espera da morte, ou de um apaixonado impaciente e cínico, de uma mãe ou de um pai.

Só sei que esse brilho é o mais bonito de todos e deixei de o ver.

O brilho nos olhos é injusto e ingrato, mas é tão bom.  















0 comentários:

Enviar um comentário

Com tecnologia do Blogger.

About me

Se, por algum lapso de consciência decidires ler mais alguma coisa que se siga a esta apresentação ficas já avisado que, das duas uma, ou vais deprimir ou vais dizer-me assim "fogo, és um triste", se pensares isso eu respondo-te, "não, eu sou feliz, tenho um pai e uma mãe que trabalham e uma irmã que é uma chata do caraças, tenho uma casa e comida na mesa todos os dias, por isso supostamente não tenho motivos para me queixar." Mas eu sempre fui do contra e dado a minha idade e teimosia arranjo sempre motivos para me queixar.