domingo, 9 de agosto de 2015

Queres? Queres?

Hoje vi alguem no nosso sitio na praia, aquele onde nos sentámos à noite. Eu sei que nao o proclamei "nosso" em voz alta. Mas como tanta coisa que só existe na minha cabeça, tambem aquele sitio encostado à parede era nosso.
Eramos as duas pessoas mais importantes naquela praia
Que importa se eramos as unicas?
Nao sei para q a praia foi feita, mas para amar foi de certeza.
Nem sei como te deixaste ser destes braços sem sabor, nem sei como te fiz rir visto q o meu sentido de humor está algures entre o Rui Sinel de Cordes e um esquentador.
Eu sempre soube q os anjos nao tinham asas, mas descobri que tem sexo, e é por isso q se chamam anjos...
Tremo só de pensar, fico arrepiado, queres q te mostre a pele, queres?
Assim descubro que ser eterno é facil, basta fazer te rir. E despir te depois... não é muito poético mas é bonito. E nao deixa de ser verdade.
Talvez pensasses nisto no momento em que os lábios deixaram de amar e as mãos deixaram de se tocar.
Ando a ler Chagas a mais. Talvez isto me lembre de ti. Admito q até copiei algumas frases. Sabes, é que ele às vezes diz coisas q eu gostava de ter sido eu a dizer te a ti.
Eu tentei dizer. Talvez encontres quem tas diga melhor que eu.
No fundo eu daria o mundo para te ter, nao fosse ter te, já por si, ter o mundo.

0 comentários:

Enviar um comentário

Com tecnologia do Blogger.

About me

Se, por algum lapso de consciência decidires ler mais alguma coisa que se siga a esta apresentação ficas já avisado que, das duas uma, ou vais deprimir ou vais dizer-me assim "fogo, és um triste", se pensares isso eu respondo-te, "não, eu sou feliz, tenho um pai e uma mãe que trabalham e uma irmã que é uma chata do caraças, tenho uma casa e comida na mesa todos os dias, por isso supostamente não tenho motivos para me queixar." Mas eu sempre fui do contra e dado a minha idade e teimosia arranjo sempre motivos para me queixar.