quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Só quero ser bebé

Se pudesse era bebé para sempre.
Os bebés para além de serem incrivelmente adoráveis, são seres cruéis, egoístas, egocentricos e manipuladores que se aproveitam disso.
Adorava ser bebé por várias razões simples e obvias:
Para além das minhas preocupações passarem apenas por dormir, comer e brincar (os quais nem tenho que saber fazer porque haverá sempre algum otário disposto a fazê-lo por mim), se quero alguma coisa podes apostar que a quero JÁ!!
Se não me a deres vou gritar como se estivessemos num filme do Hitchcock, muito simples.
E o melhor de tudo:
Qualquer zanga ou culpa que ponham em cima de mim dura no máximo 10 minutos porque eu sou adorável.
"Olhem para mim, sou tão fofinho, sou o pináculo da natureza humana, sou o estado primário de qualquer um de vocês, só que melhor porque tenho estas bochechas gordas! Agora passa para cá as tetas que eu tenho fome...".
Um crescido tem que trabalhar para as coisas, ter muita sorte ou (lá está) ter carinha de bebé. Um crescido tem que se conformar com o mundo e os problemas que este tráz, contas, amores... enquanto um bebé pode dizer "eu quero é que vocês vão todos pentear macacos, agora onde está a minha manta do Noddy?"
Se fosse bebé era tudo mais simples. Se fosse bebé era dono do meu mundo.

0 comentários:

Enviar um comentário

Com tecnologia do Blogger.

About me

Se, por algum lapso de consciência decidires ler mais alguma coisa que se siga a esta apresentação ficas já avisado que, das duas uma, ou vais deprimir ou vais dizer-me assim "fogo, és um triste", se pensares isso eu respondo-te, "não, eu sou feliz, tenho um pai e uma mãe que trabalham e uma irmã que é uma chata do caraças, tenho uma casa e comida na mesa todos os dias, por isso supostamente não tenho motivos para me queixar." Mas eu sempre fui do contra e dado a minha idade e teimosia arranjo sempre motivos para me queixar.