quarta-feira, 4 de maio de 2016

Deus deu nos brinquedos para nos divertirmos

Todos gostamos de brincar, com as mãos, com nós próprios, e acima de tudo uns com os outros.
Brincamos com as palavras, para que nos prestem atenção. Brincamos com a música para que leiam nas entrelinhas. Criamos mitos à nossa volta para sermos mais apetecíveis e esforçamo nos demais nas coisas que deveriam ser naturais e orgânicas.
As mãos é o que dá inicio à brincadeira, é o batedor, que faz a compreensão do que está para (se) vir. Depois elouquece-se, e torna- se instintivo como um cão raivoso, as mãos brincam, o corpo brinca, mas acima de tudo a mente brinca. Deram nos um brinquedo quando nascemos, seria uma pena não brincar.
Sim, porque estando a vida dura, nós não deveríamos estar também?

Deus deu nos
 um brinquedo
E depois queixa se
se o usarmos?
Pecado seria não aproveitar o lado animalistico de nós.
Somos animais, às vezes devíamos agir como tal. Oiçam o
 ritmo do bombo... Subam o tom... Subam oitavas inteiras até
a música ser música para os vossos ouvidos, ate a vossa
Imaginação estar longe, com quem vos der na gana.
E a percussão
Chegar ao clímax
Como todas as
musicas decentes.

Vão e deixem-se vir.







2 comentários:

Com tecnologia do Blogger.

About me

Se, por algum lapso de consciência decidires ler mais alguma coisa que se siga a esta apresentação ficas já avisado que, das duas uma, ou vais deprimir ou vais dizer-me assim "fogo, és um triste", se pensares isso eu respondo-te, "não, eu sou feliz, tenho um pai e uma mãe que trabalham e uma irmã que é uma chata do caraças, tenho uma casa e comida na mesa todos os dias, por isso supostamente não tenho motivos para me queixar." Mas eu sempre fui do contra e dado a minha idade e teimosia arranjo sempre motivos para me queixar.