segunda-feira, 2 de maio de 2016

La fille danse

(Acordei de manhã na nossa cama.
Já estavas acordada. Olhavas me, suponho que já à algum tempo. Sorri. Se o tempo tivesse que parar,
que parasse agora. Contigo a olhar me nos olhos.
A dança apertada que se faz num espaço pequeno como aquele vale torna-o maior que qualquer salão.
Tudo o que se sente surge em palavras curtas, expelidas como gemidos e ditas com o maior dos sentimentos. Como uma música francesa. Um "La Vie En Rose" perfeito.
Penso je l'aime des fois, sempre quis apreciar Paris com alguém sabias?
Uma cidade tão grande, com alguém tão grande, só pode servir para alimentar o meu ego tão pequeno e tão egoísta.
Vês? Ainda agora acordei e já os teus os teus olhos me levaram para longe.
Esta é daquelas manhãs que dura a tarde toda...

Podiamos ficar a olhar nos, só nós, nos olhos, porque sim. Se isso não é viver não sei o que será.
E podiamos tocar-nos, dançar com os dedos na pele um do outro. Podiamos aproximar nos e fazer o que os coelhinhos fazem. C’est comme ça. Ou então podemos sonhar acordados, fazer viagens sem sair da cama, imaginar que o faremos quando arranjar mos a coragem de nos largar e levantar do calor da cama.

Somos assim, sem devaneios, sem complicações, só nós existimos, só nós precisamos de existir, somos maiores que o tempo, não há tempo que nos chegue, a cama é o nosso mundo e tu és o centro dele.
Deixo-me ir com o calor do teu corpo e dos lençois, os olhos ficam-me pesados e deixo-me ir. É uma boa vida.)

Acordei de manhã na minha cama. 
Estava sozinho. A sonhar somos felizes. Afastados mas sempre juntos em mim. Talvez em ti também. Sonhemos muito, mas bem. O sonho faz a realidade valer a pena.
C'est la vie.









0 comentários:

Enviar um comentário

Com tecnologia do Blogger.

About me

Se, por algum lapso de consciência decidires ler mais alguma coisa que se siga a esta apresentação ficas já avisado que, das duas uma, ou vais deprimir ou vais dizer-me assim "fogo, és um triste", se pensares isso eu respondo-te, "não, eu sou feliz, tenho um pai e uma mãe que trabalham e uma irmã que é uma chata do caraças, tenho uma casa e comida na mesa todos os dias, por isso supostamente não tenho motivos para me queixar." Mas eu sempre fui do contra e dado a minha idade e teimosia arranjo sempre motivos para me queixar.